quarta-feira, 1 de julho de 2015

7. Mal entendido – Não Existem Poesias



6 de Maio de 2015

Era incrível como tudo parecia estar mais confuso ainda, bom, sim, os dois tinham se beijado e ambos sentiam algo diferente, como se uma amizade não fosse suficiente, mas aquilo já era amor? Não é muito precipitado dizer que é amor? Eles se conheciam por tão pouco tempo...
Hoje era quarta-feira, novamente Joe saíra cedo para trabalhar, não dera uma aula ruim, mas tampouco fora boa, na maioria das turmas ele iria acabar de dar a última matéria do ano, o que facilitou para ele, primeiro porque era a matéria que ele considerava a mais fácil do ano, tudo bem que nem todos os alunos concordavam com isso, mas para Joseph era a matéria mais simples, deixada por último exatamente por este motivo, pois ela cairia na prova mais decisiva do ano e quanto mais fácil fosse, melhores nota os alunos teriam e melhores notas significam menos recuperações, menos recuperações significam menos trabalho e por mais que Joe ame seu trabalho, até mesmo para ele, recuperação era um saco, pois os que ficam é justamente aqueles alunos que ele mais quer se livrar.
Na hora do intervalo, quase que obrigado, Joseph acabou entrando em uma roda de conversa entre os professores, ele não falava muito, mais ria, quando todos riam, e concordava, quando todos concordavam, a maioria dos assuntos não eram do conhecimento de Joe, às vezes era sobre algum esporte, futebol americano e baseball eram os mais comentados, e até mesmo as professoras pareciam entender do assunto, Joe nunca foi ligado a nenhum destes assuntos, ele até tinha certa quedinha por basquete e às vezes gostava de ver uma partida de tênis, ele não sabia jogar nenhum destes jogos, bom, nunca tentara jogar uma real partida de basquete, só já fizera arremessos na cesta, quando mais novo, porém era um claro desastre, não importava o quanto ele tentava, quase nunca ele acertava o alvo, até que tênis ele se dera um pouco melhor, no fundo ele acha que o pai, que sempre foi seu único adversário, tentava ajuda-lo, pois Joseph quase nunca se movimentava pela quadra, enquanto o pai corria para pegar bolas quase que impossíveis.
Porém, drasticamente, o assunto mudou, Joseph nem mesmo sabe dizer onde que o assunto “relacionamento” começou, mais lá estava ele, e claro que em algum momento passariam a boa para Joseph, sua mudança de estilo ainda era comentada, e muitos achavam tal cambio um mistério, mas sempre foi claro que a maioria acha ter sido por alguma pessoa... Bom... Até que não estavam tão errados assim...
_ Mas, você não mudou por iniciativa própria, foi? – perguntou uma das professoras.
_ Não exatamente. – respondeu.
_ Sabia, sempre tem mulher no meio. – comentou um dos professores, que recebeu algumas caretas das colegas de trabalho.
_ E quem foi? Uma pretendente? – perguntou a mesma professora da pergunta anterior. Era exatamente aí que pegava, bom, tudo bem que a proposta tinha sido feita mesmo por Camilla, que não era uma pretendente, era até mesmo difícil dizer se ela era uma amiga mesmo, parecia cedo demais para considera-la mais do que uma colega ou conhecida, mas também é bem cedo para chamar Demi de namorada, não é? Mas, bom... Os dois se beijaram. Isso não os torna namorados? Talvez para os jovens isso não os torne. Talvez isto seja a famosa ficada, não parecia muito certo para Joe, mesmo ele não sendo um velho careta, ele também não é um jovenzinho liberal. Mais talvez, só talvez, Demi seja realmente uma pretendente, não é namorada, mais é alguém com que ele se relacionaria, afinal de contas, ele até que gosta dela e bom, ele também gostou muito do beijo. Só de pensar ele já fica todo bobo e corado.
_ Talvez. – arriscou-se.
_ Talvez? – insistiu. _ Por quê? Ela não gostou do novo estilo?
_ Não, ela gostou, ela até me ajudou a escolhê-lo. – respondeu e percebeu alguns sorrisinhos sugestivos.
_ Então porque continua só como um talvez? – perguntou outra colega.
_ Por que... Ah... É meio novo. – falou indeciso. _ É um pouco precipitado.
_ Você faz isso parecer muito complicado cara. – disse um professor. _ Mais é bem simples. Você gosta da garota? – perguntou direto.
_ Não sei, acho que sim.
_ Ou é sim ou é não. Você gosta de estar com ela? – perguntou. Este professor fazia Joe lembrar-se de Camilla, sempre direto ao ponto, nada de timidez ou enrolações.
_ Sim. – apesar das duas últimas vezes terem terminados de maneira estranha, Joe ainda gostava de ficar perto dela, ele se diverte com ela, e ela é a única pessoa que o fazia se senti a vontade e ele gosta disso.
_ E você pensa nela? Tipo, quando você está dentro da sala de aula, você pensa nela? – continuou a pressionar.
_ Sim. – admitiu Joseph, ele estava dando aulas cada vez menos concentrado no que estava fazendo, pois sempre acabava se lembrando dele e de Demi.
_ Você se vê com ela para sempre? – Joe se assustou um pouco com o para sempre, mas sem duvidas era algo a se pensar, para sempre? Bom, parecia uma coisa confortável a se fazer, ter ela sempre por perto, sempre lá para diverti-lo ou para eles terem despedidas constrangedoras que o fizesse ficar pensando sobre o resto do dia.
_ Acho que sim. – respondeu por fim.
_ Pois então cara, ela é uma bela de uma pretendente. – sorriu satisfeito.
Enigma resolvido Joe, você gosta dela.

Bom, para Demi tudo estava até bem definido, sim, ela sente algo por ele, ela ainda não define seu sentimento como paixão, mas sem duvidas é algo bem próximo disto. Mas a sua certeza tampouco a fazia ter menos duvidas, pois ela sabia o que sentia, mas não fazia a menor ideia do que Joe sentia. Fora que os dois juntos? Não parece ser um casal possível, mesmo que se dessem bem como amigos, as diferenças, mais que obvias, poderiam impedir uma relação mais intima.
Ela tinha gostado do beijo que dera em Joe, poderia ter sido a primeira vez do rapaz, mas ele não a decepcionara em nada, Camilla, que claramente já havia sido informada com direto a todos os detalhes, não hesitou em mostrar apoio para uma nova tentativa, Demi estranhou, mas Camilla gosta do risco, gosta das aventuras e ama um romance louco, claro que ela iria adorar assistir de camarote Demi e Joe tentando se acertarem.
Porem hoje tinha muito mais que apenas Joe para se preocupar. Logo cedo ela recebeu uma mensagem de Sam, ele havia terminado de ler seu livro e queria encontra-la. Demi devia isso a ele, afinal de contas, faltara a festa que ele dera em sua casa, só o fato de ele não ter se ofendido e ainda assim ter se predisposto a continuar a ler seu livro já era um grande alivio. Sem duvidas Demi estava bem nervosa, pois ele não disse exatamente qual era o assunto do encontro, assim como poderia ser algo bom, poderia ser algo ruim.
E se ele tivesse odiado o livro e decidido não mais ajuda-la? Demi sabia muito bem que tinha esse risco.
Antes de sair, Demi novamente tentou contato sua mãe, fracasso, pelo menos seu pai se mostrou bem atencioso, desejando-lhe sorte no final da ligação.

Desta vez eles marcaram em uma praça no centro da cidade, quando Camilla souber, vai querer matar Demi.

Ambos chegaram quase que cronometricamente juntos.
_ Olá Demetria. – cumprimentou Sam sorridente. Sorridente. Isto quer dizer uma coisa boa não é?  
_ Oi Sam. – cumprimentou. Ambos sentaram-se em um dos banquinhos que rodeavam uma grande fonte que ficava bem no centro da praça.
_ Bom, como eu te disse, eu terminei de ler o livro. – falou e seu pequeno espaço para continuar a falar entre esta e a outra frase quase matou Demi. _ E eu realmente acho que ele tem um grande potencial para se tornar um sucesso de vendas. – disse. Demi nem mesmo sabia como conseguira se mantar sentada, quer dizer, Demi nem sabia como conseguira se manter viva após escutar isso. Sam sabia do que falava, ele já estava acostumado a trabalhar com escritores, no mundo em que Demi quer entrar, Sam já é de casa.  
_ É muito bom escutar isso. – disse Demi, aos gaguejos, de felicidade.
_ Não fique surpresa, vou te apresentar a pessoas que te dirão o mesmo. – garantiu. _ Isso se você comparecer. – alfinetou.
_ Ah claro. – sorriu tímida. _ teve um pequeno imprevisto. – tentou justificar-se. Tudo bem que não foi um imprevisto, no fim foi ela e Camilla no shopping comprando roupas para Joe.
_ Sem problemas, acontece, mas agora eu vou te pedir um pouco mais de compromisso, eu quero realmente te ajudar a lançar esse livro, e não em qualquer editora, mais em uma editora realmente boa. Vou precisar do seu empenho também. Você tem o talento e eu tenho os meios, juntos esse livro estoura.


Poderia ser azar, ou sorte. Era melhor saber exatamente o que estava acontecendo do que ser enganado.
 Como as duas últimas turmas de Joe estariam participando de uma palestra, ele saiu mais cedo, decido a surpreender Demi e confessar-lhe seu amor.
Foi a centro para comprar produtos para um jantar especial e quem sabe, achar um presente, simples mesmo, para dar a ela.
O cardápio principal já tinha sido definido, risoto, ele ainda pensava no que fazer para a sobremesa, mas por agora, ao caminho de ir para outra loja, ele pensava no presente para ela.
Foi apenas um olhar, mas um rosto familiar chamou sua atenção. Ao lado deste rosto, havia um homem bonito, com um sorriso confiante, que terminava seu abraço forte, com uma alegria contagiante. Ela também estava feliz, mais feliz do que Joe já a vira, mais feliz do que ele já fora capaz de fazê-la ser, e provavelmente mais feliz do que ele jamais será capaz de fazê-la.
Claramente que tudo aquilo não passava de mal entendido. Mas Joe não sabia. E é assim que um romance que nem mesmo começou, termina.

Continua

Ei galera, sei que atrasei o capítulo, mas olha o lado bom, poderei comentar sobre Cool for the summer com vocês J
E então, você gostaram desta nova Demi?
Bom, eu na primeira vez não gostei muito não, muito diferente, confesso que estranhei, mas agora, depois de dar outras oportunidades a música, eu até que estou gostando...
 E para quem ainda não viu ou não faz ideia do que eu estou falando, tá aqui o vídeo: 


Espero que tenham gostado do capítulo.
Bjsss

Caah: kkkk postei, espero que goste. Bjsss
Katiele: Bom, eles podem até ficar juntos, mais não vai ser logo não kk não me mate. Bom ainda assim espero que goste. Bjsss
Nessa: Postado, espero que goste. Bjsss